Pular para o conteúdo principal

Dia do Trabalho na Quarentena

"Historicamente, o surgimento do Dia do Trabalho foi originado nos Estados Unidos, após um grande protesto da classe proletária nas ruas de Chicago.


A comemoração no dia 1º de maio passou a se intensificar após a 2ª Guerra Mundial, quando as passeatas comemorativas e os desfiles realizados em quase todo o mundo, tornaram-se importantes eventos políticos. Hoje, é celebrada em mais de 90 países. No Brasil, a origem da comemoração também se deve às primeiras reivindicações da classe trabalhadora, por melhores condições de empregos e de salários, notabilizando-se, no ano de 1943, quando foi aprovada a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), como uma via efetiva de conquistas e garantias na vida dos trabalhadores.

Os trabalhadores exerceram um papel extrema importância para o desenvolvimento econômico no último século e meio, adquirindo um relevo fundamental nas ciências sociais e no debate político. Entretanto, este 1º de maio será atípico, com comemorações limitadas e, obrigatoriamente, sem aglomerações, em razão da pandemia do novo coronavírus, que vêm matando pessoas e destruindo economias mundo afora.

Além da triste realidade de perda de vidas humanas, este estranho momento histórico deixará marcas profundas e indeléveis, no mundo todo e, principalmente, na história política do Brasil. Ocorre que, nada obstante a crise de sanitária mundial, agravada pela situação econômica, ainda, infelizmente, o nosso país, passa pela malsã instabilidade ocasionada por governantes irresponsáveis, imaturos e cismáticos.

Percebe-se, por outro lado, que nações guiadas por gestores sérios, prudentes e atrelados à políticas públicas comprometidas com o bem estar de seus cidadãos, neste momento de pandemia, vêm adotando medidas de prevenção, isolamento social e injeção efetiva de incentivos financeiros na atividade produtiva, a fim de salvaguardar empregos e, via de consequência, a subsistência de famílias inteiras que formam sua população.

Deveríamos concentrar nossas atenções, incessantemente, na luta pela sobrevivência do nosso povo, pela manutenção dos empregos dos trabalhadores e por garantias de um país mais justo e igualitário. Ressalte-se que essa análise não parte de pressupostos "esquerdistas", como os atuais tolos de plantão gostam de asseverar. Mas, na realidade, surge a partir da premissa das boas práticas, da boa fé e também, das condutas que estavam sendo bem conduzidas pelo Ministério da Economia, quanto à livre iniciativa, livre concorrência, desburocratização e viabilidade do ambiente de negócios, no nosso país, como por exemplo com a edição da LEI 13.874/19, que versa sobre Liberdade Econômica.

Entrementes, no Brasil, por evidentes interesses pessoais, desde do início da proliferação do vírus, foram adotadas por nossas autoridades, condutas tumultuadas e desorganizada, com exceção, deixa-se claro, daqueles que, louvavelmente, tomaram medidas científicas e racionais de isolamento da população, para evitar a contaminação em massa com a disseminação da covid 19. Efetivamente, a política irresoluta e inconsequente acabou por comprometer a rápida adoção de medidas protetivas da população e consequentemente de seus trabalhadores, considerando as dimensões continentais do país e a necessidade de uma uniformidade no combate ao contágio descontrolado da doença.

De acordo com o filósofo alemão Jurgen Habermans, a sociedade moderna depende não apenas de avanços tecnológicos, mas também de nossa capacidade de criticar e pensar coletivamente sobre nossas próprias tradições. A razão, diz Habermans, está no centro das nossas comunicações cotidianas. Justamente, pela razão que devemos trazer à baila, nada obstante o pandemônio político que se transformou o Brasil contemporâneo, algumas boas práticas, positivas, que ainda ocorrem neste tresloucado momento, como por exemplo, a edição da Medida Provisória 936/2020, que dispôs sobre o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego Renda, a qual estabeleceu, em suma, a possibilidade de suspensão de contratos ou redução da jornada dos trabalhadores, com as correspondentes adequações salariais, a fim de evitar o desemprego em massa. Estabeleceu, também, o pagamento de benefício emergencial de preservação do emprego e da renda, a fim de evitar prejuízos financeiros aos trabalhadores e, consequentemente, às suas famílias, neste momento tão delicado.

A ideia, portanto, foi minimizar os efeitos da pandemia na economia, mantendo as taxas de empregos e aumentando a produtividade, considerando que segundo o economista italiano, Alberto Alesina, sociedades mais igualitárias crescem mais rápido - "quanto maior a igualdade econômica em qualquer sociedade, maior a taxa de crescimento na economia". Por fim, então, acerca da comemoração do Dia do Trabalho, em tempos de pandemia, cabe consignar algumas reflexões: Certos governantes devem imediatamente deixar de lado idiossincrasias impulsivas e adotar condutas mais humanas e principalmente, mais solidárias; as decisões relativas à saúde pública devem ser tomadas a partir do respaldo e análise de técnicos (médicos, biólogos e cientistas); certos governantes devem imediatamente deixar de adotar atitudes egoístas e repugnantemente apegadas a valores pessoais; o foco tem ser o bem da coletividade, da vida e do povo brasileiro, preservando seu bem estar social, com a manutenção de seus empregos e salários.

Os obrigatórios limites da comemoração do Dia do Trabalho, nestes tempos de pandemia, pois, nos oportunizará ponderar acerca da inevitabilidade do isolamento social, que deve durar o tempo necessário, bem como da imprescindibilidade da solidariedade, como pressuposto fundamental de conduta humana, lembrando, sempre, que a economia e o mercado são possíveis de serem retomados e recuperados. A vida não.

Que sirva a comemoração do 1º de maio para refletirmos e torcermos por melhores dias, por políticos mais humanos e por um Brasil mais solidário.

Armando Luiz Rovai é professor de Direito Trabalhista da Universidade Presbiteriana Mackenzie".

Comentários

Entre em contato conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Notícias mais acessadas do mês

Morre atleta cearense Bernadete Lins

O organizador de corridas, Fernando Elpídio informa a morte neste domingo (28) aos 43 anos de idade, da atleta cearense Bernadete Lins (foto):

- Uma notícia de partir o coração. Bernadete Lins, atleta cearense profissional, faleceu hoje. Tenho um carinho especial por essa batalhadora, pessoa simples, humana, que dedicou a vida ao esporte. Não lembro de quantas vezes entreguei troféus nas suas mãos no pódio. QUE PERDA! :(".
Antônia Bernadete Lins da Silva era ipuense e cursava Educação Física na Universidade Vale do Acaraú (Uva), em Sobral. Disputou as mais diversas corridas no Ceará, no Brasil e no Mundo. Era a cearense da elite do Atletismo Feminino Brasileiro. Morreu na manhã deste domingo (28), em Maranguape, quando estava treinado. Ainda foi levada para Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Maranguape, mas chegou sem vida.
Confira a repercussão da morte de Bernadete Lins:
Marcos Prado - "Nota de pesar. Bernadete Lins nos deixa hoje, e o seu ultimo suspiro foi fazendo aquilo…

Morre radialista Evilásio Pires

Morreu nesta quarta-feira (8) aos 50 anos, o radialista Francisco Evilásio Pires Marques, da Rádio Metropolitana AM 930 e vice-presidente da Associação Social dos Profissionais de Imprensa Municipalista do Estado do Ceará (ASPIM).

Evilásio Pires tinha problemas renais o que agravou pegar o Novo Coronavírus. Foi internado por duas vezes e nesta última não resistiu. 

Evilásio Pires era identificado pelas cores do Ceará e comandava há 30 anos o Programa Radiofônico dedicado ao Alvinegro Cearense, 'A Voz do Mais Querido'.




"Amigos recebemos na emissora a triste notícia do falecimento do nosso colega  Evilásio Pires. Nossos votos de pesar e que Deus conforte a família", lamenta o radialista Alex Oliveira.

"Nosso pesar e condolências à família do amigo Evilásio Pires", escreveu o radialista Luciano Filho.

O presidente da Associação Profissional dos Cronistas Desportivos do Estado do Ceará (Apcdec), Alano Maia lançou uma nota de lamento:

- Nossos sentimentos. Quando o Ev…

Desembargador Jucid Peixoto do Amaral morre aos 74 anos

Morreu na tarde desta quinta-feira (9), prestes a completar 74 anos de idade, o desembargador Jucid Peixoto do Amaral. A causa da morte foi devido a um câncer que o magistrado lutava há três anos.


Durante sessão do Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), o presidente da Corte, desembargador Washington Araújo, propôs voto de pesar, sendo acompanhado pelos representantes do Ministério Público do Ceará, da Defensoria Pública do Ceará e da Ordem dos Advogados do Brasil – Secção Ceará (OAB-CE). O Judiciário cearense também determinou luto oficial de três dias.
O desembargador Jucid Peixoto do Amaral nasceu em 16 de julho de 1946, em Fortaleza. Era filho de Cid Peixoto do Amaral e de Júlia Costa do Amaral. Ingressou na Magistratura no cargo de juiz substituto, em 21 de janeiro de 1981, assumindo a Vara Única da Comarca de Ubajara e atingiu a vitaliciedade em 21 de fevereiro de 1983, ainda na mesma unidade judiciária.

Pelo critério de antiguidade, foi promovido para a Comarca de …

Morre jornalista Carlos Augusto Rocha Cruz

A jornalista Marlyana Lima informa a morte do jornalista Carlos Augusto Rocha Cruz (Carlão). Ele morreu no final da noite de domingo (12). Carlão estava internado há um mês com problemas renais.



Trabalhei com Carlão na Rádio Universitária FM nos anos 1980-1990. Ele era muito metódico e chegou a assessorar o então senador José Pimentel (PT). Foi padrinho da minha primeira filha, Cecília Braga.

No Departamento de Radialismo Informativo da Universitária FM, Carlão fazia produção e muito boas entrevistas.

Em sua última postagem no Facebook em nove de junho passado escreveu:

- Estou com saudades das ruas, dos bares, dos amigos, dos adversários e até das visitas das Testemunhas de Jeová".


FORTALEZA ANTIGA - "É com pesar que comunicamos o falecimento na noite de domingo (12) do criador do grupo Fortaleza Antiga, Carlos Augusto Rocha Cruz. Nosso querido Carlão partiu mas nos deixou ensinamentos inestimáveis que levaremos adiante na administração desse grupo. Carlos Augusto era jornalista…

Morre ex-prefeito de Aquiraz

Morreu neste domingo (12), de Covid 19, aos 75 anos, o ex-prefeito de Aquiraz e empresário, Antônio Fernando Freitas Guimarães (PSB).

A comunicação da morte foi feita por um filho de Guimarães:
- É com a maior dor que tenho na minha vida e da nossa família, que informo a vocês que meu pai Antônio Fernando Freitas Guimarães partiu para o plano superior, para ficar do lado do nosso Senhor Jesus Cristo, agradeço toda corrente de oração e fé que foi feita, porém Deus o todo poderoso sabe de todas as coisas, e devemos entender que os planos dele são maiores que os nossos! Um abraço a todos!".
Guimarães foi prefeito de Aquiraz de 2013-2016. Ele era baiano de Salvador e nasceu em 18 de abril de 1945.

Postagens mais visitadas deste blog

Morre atleta cearense Bernadete Lins

O organizador de corridas, Fernando Elpídio informa a morte neste domingo (28) aos 43 anos de idade, da atleta cearense Bernadete Lins (foto):

- Uma notícia de partir o coração. Bernadete Lins, atleta cearense profissional, faleceu hoje. Tenho um carinho especial por essa batalhadora, pessoa simples, humana, que dedicou a vida ao esporte. Não lembro de quantas vezes entreguei troféus nas suas mãos no pódio. QUE PERDA! :(".
Antônia Bernadete Lins da Silva era ipuense e cursava Educação Física na Universidade Vale do Acaraú (Uva), em Sobral. Disputou as mais diversas corridas no Ceará, no Brasil e no Mundo. Era a cearense da elite do Atletismo Feminino Brasileiro. Morreu na manhã deste domingo (28), em Maranguape, quando estava treinado. Ainda foi levada para Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Maranguape, mas chegou sem vida.
Confira a repercussão da morte de Bernadete Lins:
Marcos Prado - "Nota de pesar. Bernadete Lins nos deixa hoje, e o seu ultimo suspiro foi fazendo aquilo…

Morre radialista Evilásio Pires

Morreu nesta quarta-feira (8) aos 50 anos, o radialista Francisco Evilásio Pires Marques, da Rádio Metropolitana AM 930 e vice-presidente da Associação Social dos Profissionais de Imprensa Municipalista do Estado do Ceará (ASPIM).

Evilásio Pires tinha problemas renais o que agravou pegar o Novo Coronavírus. Foi internado por duas vezes e nesta última não resistiu. 

Evilásio Pires era identificado pelas cores do Ceará e comandava há 30 anos o Programa Radiofônico dedicado ao Alvinegro Cearense, 'A Voz do Mais Querido'.




"Amigos recebemos na emissora a triste notícia do falecimento do nosso colega  Evilásio Pires. Nossos votos de pesar e que Deus conforte a família", lamenta o radialista Alex Oliveira.

"Nosso pesar e condolências à família do amigo Evilásio Pires", escreveu o radialista Luciano Filho.

O presidente da Associação Profissional dos Cronistas Desportivos do Estado do Ceará (Apcdec), Alano Maia lançou uma nota de lamento:

- Nossos sentimentos. Quando o Ev…

Desembargador Jucid Peixoto do Amaral morre aos 74 anos

Morreu na tarde desta quinta-feira (9), prestes a completar 74 anos de idade, o desembargador Jucid Peixoto do Amaral. A causa da morte foi devido a um câncer que o magistrado lutava há três anos.


Durante sessão do Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), o presidente da Corte, desembargador Washington Araújo, propôs voto de pesar, sendo acompanhado pelos representantes do Ministério Público do Ceará, da Defensoria Pública do Ceará e da Ordem dos Advogados do Brasil – Secção Ceará (OAB-CE). O Judiciário cearense também determinou luto oficial de três dias.
O desembargador Jucid Peixoto do Amaral nasceu em 16 de julho de 1946, em Fortaleza. Era filho de Cid Peixoto do Amaral e de Júlia Costa do Amaral. Ingressou na Magistratura no cargo de juiz substituto, em 21 de janeiro de 1981, assumindo a Vara Única da Comarca de Ubajara e atingiu a vitaliciedade em 21 de fevereiro de 1983, ainda na mesma unidade judiciária.

Pelo critério de antiguidade, foi promovido para a Comarca de …

Morre jornalista Carlos Augusto Rocha Cruz

A jornalista Marlyana Lima informa a morte do jornalista Carlos Augusto Rocha Cruz (Carlão). Ele morreu no final da noite de domingo (12). Carlão estava internado há um mês com problemas renais.



Trabalhei com Carlão na Rádio Universitária FM nos anos 1980-1990. Ele era muito metódico e chegou a assessorar o então senador José Pimentel (PT). Foi padrinho da minha primeira filha, Cecília Braga.

No Departamento de Radialismo Informativo da Universitária FM, Carlão fazia produção e muito boas entrevistas.

Em sua última postagem no Facebook em nove de junho passado escreveu:

- Estou com saudades das ruas, dos bares, dos amigos, dos adversários e até das visitas das Testemunhas de Jeová".


FORTALEZA ANTIGA - "É com pesar que comunicamos o falecimento na noite de domingo (12) do criador do grupo Fortaleza Antiga, Carlos Augusto Rocha Cruz. Nosso querido Carlão partiu mas nos deixou ensinamentos inestimáveis que levaremos adiante na administração desse grupo. Carlos Augusto era jornalista…

Morre ex-prefeito de Aquiraz

Morreu neste domingo (12), de Covid 19, aos 75 anos, o ex-prefeito de Aquiraz e empresário, Antônio Fernando Freitas Guimarães (PSB).

A comunicação da morte foi feita por um filho de Guimarães:
- É com a maior dor que tenho na minha vida e da nossa família, que informo a vocês que meu pai Antônio Fernando Freitas Guimarães partiu para o plano superior, para ficar do lado do nosso Senhor Jesus Cristo, agradeço toda corrente de oração e fé que foi feita, porém Deus o todo poderoso sabe de todas as coisas, e devemos entender que os planos dele são maiores que os nossos! Um abraço a todos!".
Guimarães foi prefeito de Aquiraz de 2013-2016. Ele era baiano de Salvador e nasceu em 18 de abril de 1945.