Pular para o conteúdo principal

Porto Iracema e Uece homenageiam Alberto Nepomuceno

Dedicado a revisitar e divulgar o legado do compositor e maestro cearense no centenário de sua morte, o III Sirim: Alberto Nepomuceno em Foco, será realizado de agosto a dezembro. 


O escritor João Silvério Trevisan (foto), a cantora Anna Maria Kieffer e o maestro Julio Medaglia estão entre os convidados do III Sirim.


Considerado um dos maiores compositores brasileiros, Alberto Nepomuceno (1864-1920) deixou um legado que transpassa sons, emoções e o próprio tempo. No ano em que se completa o centenário de sua morte, o Porto Iracema das Artes, em parceria com o Grupo de Pesquisa IRIM – Uece/CNPQ e estudiosos das suas obras de todo o país, relembra sua história e produções no III SIRIM – Simpósio de Regência e Interpretação Musical 'Alberto Nepomuceno em Foco'. O evento, que acontecerá mensalmente entre agosto e dezembro deste ano, será transmitido pelo Youtube e Facebook da Escola, sempre às 20 horas.

Dedicada a revisitar e divulgar a obra e as inúmeras contribuições deste grande nome da música orquestral brasileira, a programação será realizada por meio de videoconferências com apresentações musicais e mesas-redondas, em que músicos e pesquisadores debaterão aspectos da vida e produções do homenageado. As atividades serão realizadas em uma segunda-feira de cada mês, como parte da programação especial “Ano Alberto Nepomuceno”.

Além disso, uma série de textos mensais sobre o maestro cearense, escritos pela comissão organizadora da celebração à efeméride, está sendo publicada no site da Escola. A proposta é que, ao final do evento, um livro seja organizado englobando os assuntos discutidos ao longo destes cinco meses.


PROGRAMAÇÃO - As atividades começam em 10 de agosto, com a mesa-redonda “Modinha e as canções de Nepomuceno”, a partir das 20 horas. O debate contará com a presença da cantora Anna Maria Kieffer e do professor Edilson Vicente de Lima, sob mediação de Márcio Landi, professor e regente, coordenador do IRIM. Na sequência, a cantora Mona Gadelha, a convite da comissão de celebrações Nepomuceno, apresentará uma releitura de modinha do compositor em parceria com Juvenal Galeno, “Medroso de Amor”, gravada por Nara Leão, em 1968.

Em setembro, a musicóloga Monica Vermes e o músico Marcelo Jaffé são os convidados da mesa “Aspectos da obra instrumental de Alberto Nepomuceno”, mediada pela professora e pesquisadora Rosana Lancelotti, em 14 de setembro, às 20 horas. O evento também contará com apresentação do instituto Musica Brasilis.

O terceiro encontro será realizado em 19 de outubro, às 20 horas, com a presença do pesquisador Avelino Romero Pereira e do escritor João Silvério Trevisan, que vão debater o tema “Alberto Nepomuceno: entre a História e a Ficção”. A mediação ficará por conta da regente e pesquisadora Inez Martins. Uma apresentação em vídeo do “Hino do Ceará” será transmitida na sequência.

O penúltimo dia de programação acontecerá em 16 de novembro, a partir das 20 horas, com o debate “A modernidade em Nepomuceno”. Para o evento foram convidados o pesquisador e professor Luiz Guilherme Goldberg e o maestro Julio Medaglia, sob mediação de Anna Maria Kieffer. Um vídeo da “Marcha” da Ópera Abul também será apresentado.

O evento será encerrado em 14 de dezembro, com a presença do poeta e repentista Geraldo Amâncio, poeta e cordelista Geraldo de Almeida Nobre e da professora Elba Braga Ramalho na mesa-redonda “Aspectos da Tradição em Nepomuceno e a cantoria nordestina”. A mediação será realizada pelo professor e pesquisador Gilmar de Carvalho. Ao final, acontecerá apresentação do vídeo “A jangada”.

Toda a programação tem curadoria de uma comissão formada pelos músicos e pesquisadores Elba Braga Ramalho, Gilmar de Carvalho, Inez Martins Gonçalves, Anna Maria Kieffer e Marcio Landi. O evento conta, ainda, com a parceria da Universidade Federal do Ceará (UFC) e do Curso de Música da Universidade Estadual do Ceará (Uece).

III SIRIM – SIMPÓSIO DE REGÊNCIA E INTERPRETAÇÃO MUSICAL “ALBERTO NEPOMUCENO EM FOCO”

Segunda (10 de agosto), às 20 horas.
Modinha e as canções de Nepomuceno
Com Anna Maria Kieffer e Edilson Vicente de Lima
Mediação: Márcio Landi
Apresentação da modinha composta por Alberto Nepomuceno em parceria com Juvenal Galeno, “Medroso de Amor”, por Mona Gadelha.
Youtube e Facebook do Porto Iracema das Artes.
Sobre os convidados de agosto
  • Anna Maria Kieffer - Dedica-se à pesquisa e à divulgação da música antiga, da memória musical do Brasil e da música vocal contemporânea, tendo participado como cantora, curadora e criadora de festivais no Brasil, Américas e Europa. É autora de trilhas sonoras para Cinema, exposições e espaços museológicos, bem como de roteiros para obras interdisciplinares de sua concepção. Exerce atividade docente e tem seus textos publicados em revistas e livros especializados. Está associada ao Studio de Recherches et de Sructurations Électroniques – Auditives, em Bruxelas, e é membro da EMF – Electronic Music Foundation, em Albany, Nova York. Tem 25 CDs, CDs-livros e DVDs gravados no Brasil e exterior.
  • Edilson Vicente de Lima - É professor Adjunto da Universidade Federal de Ouro Preto, onde ocupa a cadeira de Musicologia. Doutor em Musicologia pela Universidade de São Paulo – USP; Mestre em Música e Bacharel em Composição e Regência pela Universidade Estadual Paulista – UNESP. Colaborou com partituras para a gravação de vários CDs com obras de André da Silva Gomes. Dirigiu e produziu o CDs Modinhas de amor (Paulus, 2004) e Lundu de Marruá (Paulus, 2008). Participou das publicações: A arte aplicada de contraponto de André da Silva Gomes (Arte e Ciência, 1998), Música Sacra Paulista (Arte e Ciência, 1999) e Música no Brasil colonial – Vol. III (EDUSP/ MIOP, 2004). Publicou o livro As Modinhas do Brasil (EDUSP, 2001). É coautor dos livros Música do Brasil Colonial – VOL. IV (EDUSP/MIOP, 2015) e Revolução dos Cravos e os trânsitos coloniais (Ed. Kafka, 2016). Foi professor convidado pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), onde ministrou as disciplinas de Prosódia Musical, Contraponto e Harmonia. Foi professor de História da Música e História da Música Brasileira e coordenador do Núcleo de Música da Universidade Cruzeiro do Sul (2002-2008).
  • Márcio Landi - Agraciado com a renomada bolsa Fulbright do governo norte-americano, Marcio Landi alcançou o título de Doctor of Musical Arts in Orchestral Conducting pela University of Missouri-Kansas City (CAPES/FULBRIGHT, 2009-2013), possui mestrado em Música pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e graduação em Bacharelado em Música com Habilitação em Composição e Regência pela mesma instituição. Atuou como Regente Titular e Diretor Artístico da Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho (1998-2009), atualmente é professor Associado da Universidade Estadual do Ceará, diretor do Laboratório Banda Sinfônica – LBS, coordenador do grupo de pesquisa Investigação em Regência e Interpretação Musical – IRIM, editor na Coleção IRIM, presidente do Simpósio de Regência e Interpretação Musical – SIRIM, e Coordenador e Regente Titular da Banda Sinfônica da Universidade Estadual do Ceará.
  • Mona Gadelha - Cantora, compositora e jornalista. Coordenadora do Laboratório de Música do Porto Iracema das Artes. Participou do álbum/evento “Massafeira” com sua música “Cor de Sonho” (l980, relançado em 2010/CBS-Sony, com livro e um ensaio assinado por ela, entre outros autores). Lançou sete discos (Mona Gadelha, 1996; Cenas & Dramas, 2000; Tudo se Move, 2004; Salve a Beleza, 2010; Praia Lírica, um tributo à canção cearense dos anos 70, 2011; e Cidade Blues Rock nas Ruas Ao Vivo (2014) e DVD homônimo ( 2014). Realizou inúmeros shows pelo Brasil, especialmente em São Paulo, onde residiu por 28 anos. Apresentou-se na Alemanha (Nuremberg e Berlim). Foi palestrante do Womex na Espanha em 2002. Tem músicas gravadas por Ednardo (Acreditar, parceria com Francisco Casaverde), Eliana Printes (Crepúsculo de uma Deusa) e Amanda Acosta (Cor de Sonho) entre outras. Formada em Comunicação Social pela UFC, especialista em Globalização e Cultura (Fundação Escola de Sociologia de São Paulo). Mestra em Comunicação pela UFC. Atualmente trabalha também na produção musical da trilha da minissérie “Meninas do Benfica”, de Roberta Marques.
Segunda (14 de setembro), às 20 horas.
Aspectos da obra instrumental de Alberto Nepomuceno e Canções
Com Monica Vermes e Marcelo Jaffé
Mediação: Rosana Lancelotti
Apresentação do instituto Musica Brasilis
Youtube e Facebook do Porto Iracema das Artes.

Segunda (19 de outubro), às 20 horas
Alberto Nepomuceno: entre a História e a Ficção
Com Avelino Romero Pereira e João Silvério Trevisan
Mediação: Inez Martins
Apresentação do vídeo “Hino do Ceará”
Youtube e Facebook do Porto Iracema das Artes.

Segunda (16 de novembro), às 20 horas
A Modernidade em Nepomuceno
Com Luiz Guilherme Goldberg e Julio Medaglia
Mediação: Anna Maria Kieffer
Apresentação do vídeo “Marcha” da Ópera Abul
Youtube e Facebook do Porto Iracema das Artes.

Segunda (15 de dezembro), às 20 horas
Aspectos da Tradição em Nepomuceno e a Cantoria Nordestina
Com Geraldo Amâncio, Guilherme de Almeida Nobre e Elba Braga Ramalho
Mediação: Gilmar de Carvalho
Apresentação do vídeo “A jangada”
Youtube e Facebook do Porto Iracema das Artes.

Sobre a EscolaO Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, ligada à Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há seis anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

Serviço
  • Porto Iracema e grupo de pesquisa da Uece realizam programação mensal em homenagem ao maestro cearense Alberto Nepomuceno
  • Segundas-feiras (13 de agosto, 14 de setembro, 19 de outubro, 16 de novembro e 14 de dezembro de 2020), às 20 horas.
  • Youtube e Facebook do Porto Iracema das Artes.

Comentários

Entre em contato conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Notícias mais acessadas do mês

Morre músico Erickson Mendes

O vereador por Fortaleza, Professor Evaldo Lima (PCdoB) comunica a morte do músico cearense, Erickson Mendes, aos 51 anos, nesta quarta-feira (29). Erickson Mendes teve um ataque infarto fulminante em casa e não resistiu:

- Lamento profundamente o falecimento de Erickson Mendes, nome fundamental da Música Cearense. Erickson era a expressão do talento, simpatia, alegria. Espalhava amigos e canções no Cenário Cultural de Fortaleza. Belchior, Evaldo Gouveia e Erickson Mendes tocarão lindas canções no Céu!


Erickson Mendes destaca seu 'Cantinho Preferido', que era a Praia de Iracema:

Chistiane Luci Alves lembra, que nesta quarta-feira (29), às seis da noite, Erickson Mendes faria uma live em homenagem ao Belchior:
-  Hoje (29) ele estaria aí, cantando nosso Belchior. Mas partiu subitamente. Que triste, Erick Mendes. Siga na luz!", escreveu Chistiane Luci Alves.

Erickson Mendes nasceu em Quixadá, em 1969. Começou cantando em eventos religiosos e em 2012 iniciou sua carreira de músic…

Morre radialista Evilásio Pires

Morreu nesta quarta-feira (8) aos 50 anos, o radialista Francisco Evilásio Pires Marques, da Rádio Metropolitana AM 930 e vice-presidente da Associação Social dos Profissionais de Imprensa Municipalista do Estado do Ceará (ASPIM).

Evilásio Pires tinha problemas renais o que agravou pegar o Novo Coronavírus. Foi internado por duas vezes e nesta última não resistiu. 

Evilásio Pires era identificado pelas cores do Ceará e comandava há 30 anos o Programa Radiofônico dedicado ao Alvinegro Cearense, 'A Voz do Mais Querido'.




"Amigos recebemos na emissora a triste notícia do falecimento do nosso colega  Evilásio Pires. Nossos votos de pesar e que Deus conforte a família", lamenta o radialista Alex Oliveira.

"Nosso pesar e condolências à família do amigo Evilásio Pires", escreveu o radialista Luciano Filho.

O presidente da Associação Profissional dos Cronistas Desportivos do Estado do Ceará (Apcdec), Alano Maia lançou uma nota de lamento:

- Nossos sentimentos. Quando o Ev…

Morre professor Luís Campos

"Acabo de receber a triste notícia que o doutor Luís Campos faleceu. Um grande alvinegro que nunca será esquecido, um guerreiro. Força aos familiares e amigos. As pessoas nunca partem de verdade, continuam vivas e felizes em nossas melhores memórias. Em vida doutor Luís Campos foi homenageado, nosso Centro de Treinamento em Itaitinga leva seu nome".




A informação é de gerente de Tecnologia e Inovação do Ceará, Marcos Medina. Luís Queiroz de Campos, morreu neste domingo (dois), aos 95 anos.
Luís Queiroz Campos foi meu professor no Curso de Comunicação Social-Jornalismo na década de 1980 na Universidade Federal do Ceará (UFC). Para nossa turma deu aulas de Deontologia da Comunicação. Era um professor 'Caxias', mas muito querido pela turma.
Deixa saudades não só da época de professor de Jornalismo da UFC, mas principalmente como homem público do Estado do Ceará e da Cidade de Fortaleza. Chegou a ser prefeito de Fortaleza (1962-1965). Foi diretor do Banco Nacional de Habitaç…

Desembargador Jucid Peixoto do Amaral morre aos 74 anos

Morreu na tarde desta quinta-feira (9), prestes a completar 74 anos de idade, o desembargador Jucid Peixoto do Amaral. A causa da morte foi devido a um câncer que o magistrado lutava há três anos.


Durante sessão do Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), o presidente da Corte, desembargador Washington Araújo, propôs voto de pesar, sendo acompanhado pelos representantes do Ministério Público do Ceará, da Defensoria Pública do Ceará e da Ordem dos Advogados do Brasil – Secção Ceará (OAB-CE). O Judiciário cearense também determinou luto oficial de três dias.
O desembargador Jucid Peixoto do Amaral nasceu em 16 de julho de 1946, em Fortaleza. Era filho de Cid Peixoto do Amaral e de Júlia Costa do Amaral. Ingressou na Magistratura no cargo de juiz substituto, em 21 de janeiro de 1981, assumindo a Vara Única da Comarca de Ubajara e atingiu a vitaliciedade em 21 de fevereiro de 1983, ainda na mesma unidade judiciária.

Pelo critério de antiguidade, foi promovido para a Comarca de …

Morre jornalista Carlos Augusto Rocha Cruz

A jornalista Marlyana Lima informa a morte do jornalista Carlos Augusto Rocha Cruz (Carlão). Ele morreu no final da noite de domingo (12). Carlão estava internado há um mês com problemas renais.



Trabalhei com Carlão na Rádio Universitária FM nos anos 1980-1990. Ele era muito metódico e chegou a assessorar o então senador José Pimentel (PT). Foi padrinho da minha primeira filha, Cecília Braga.

No Departamento de Radialismo Informativo da Universitária FM, Carlão fazia produção e muito boas entrevistas.

Em sua última postagem no Facebook em nove de junho passado escreveu:

- Estou com saudades das ruas, dos bares, dos amigos, dos adversários e até das visitas das Testemunhas de Jeová".


FORTALEZA ANTIGA - "É com pesar que comunicamos o falecimento na noite de domingo (12) do criador do grupo Fortaleza Antiga, Carlos Augusto Rocha Cruz. Nosso querido Carlão partiu mas nos deixou ensinamentos inestimáveis que levaremos adiante na administração desse grupo. Carlos Augusto era jornalista…

Postagens mais visitadas deste blog

Morre músico Erickson Mendes

O vereador por Fortaleza, Professor Evaldo Lima (PCdoB) comunica a morte do músico cearense, Erickson Mendes, aos 51 anos, nesta quarta-feira (29). Erickson Mendes teve um ataque infarto fulminante em casa e não resistiu:

- Lamento profundamente o falecimento de Erickson Mendes, nome fundamental da Música Cearense. Erickson era a expressão do talento, simpatia, alegria. Espalhava amigos e canções no Cenário Cultural de Fortaleza. Belchior, Evaldo Gouveia e Erickson Mendes tocarão lindas canções no Céu!


Erickson Mendes destaca seu 'Cantinho Preferido', que era a Praia de Iracema:

Chistiane Luci Alves lembra, que nesta quarta-feira (29), às seis da noite, Erickson Mendes faria uma live em homenagem ao Belchior:
-  Hoje (29) ele estaria aí, cantando nosso Belchior. Mas partiu subitamente. Que triste, Erick Mendes. Siga na luz!", escreveu Chistiane Luci Alves.

Erickson Mendes nasceu em Quixadá, em 1969. Começou cantando em eventos religiosos e em 2012 iniciou sua carreira de músic…

Morre radialista Evilásio Pires

Morreu nesta quarta-feira (8) aos 50 anos, o radialista Francisco Evilásio Pires Marques, da Rádio Metropolitana AM 930 e vice-presidente da Associação Social dos Profissionais de Imprensa Municipalista do Estado do Ceará (ASPIM).

Evilásio Pires tinha problemas renais o que agravou pegar o Novo Coronavírus. Foi internado por duas vezes e nesta última não resistiu. 

Evilásio Pires era identificado pelas cores do Ceará e comandava há 30 anos o Programa Radiofônico dedicado ao Alvinegro Cearense, 'A Voz do Mais Querido'.




"Amigos recebemos na emissora a triste notícia do falecimento do nosso colega  Evilásio Pires. Nossos votos de pesar e que Deus conforte a família", lamenta o radialista Alex Oliveira.

"Nosso pesar e condolências à família do amigo Evilásio Pires", escreveu o radialista Luciano Filho.

O presidente da Associação Profissional dos Cronistas Desportivos do Estado do Ceará (Apcdec), Alano Maia lançou uma nota de lamento:

- Nossos sentimentos. Quando o Ev…

Morre professor Luís Campos

"Acabo de receber a triste notícia que o doutor Luís Campos faleceu. Um grande alvinegro que nunca será esquecido, um guerreiro. Força aos familiares e amigos. As pessoas nunca partem de verdade, continuam vivas e felizes em nossas melhores memórias. Em vida doutor Luís Campos foi homenageado, nosso Centro de Treinamento em Itaitinga leva seu nome".




A informação é de gerente de Tecnologia e Inovação do Ceará, Marcos Medina. Luís Queiroz de Campos, morreu neste domingo (dois), aos 95 anos.
Luís Queiroz Campos foi meu professor no Curso de Comunicação Social-Jornalismo na década de 1980 na Universidade Federal do Ceará (UFC). Para nossa turma deu aulas de Deontologia da Comunicação. Era um professor 'Caxias', mas muito querido pela turma.
Deixa saudades não só da época de professor de Jornalismo da UFC, mas principalmente como homem público do Estado do Ceará e da Cidade de Fortaleza. Chegou a ser prefeito de Fortaleza (1962-1965). Foi diretor do Banco Nacional de Habitaç…

Desembargador Jucid Peixoto do Amaral morre aos 74 anos

Morreu na tarde desta quinta-feira (9), prestes a completar 74 anos de idade, o desembargador Jucid Peixoto do Amaral. A causa da morte foi devido a um câncer que o magistrado lutava há três anos.


Durante sessão do Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), o presidente da Corte, desembargador Washington Araújo, propôs voto de pesar, sendo acompanhado pelos representantes do Ministério Público do Ceará, da Defensoria Pública do Ceará e da Ordem dos Advogados do Brasil – Secção Ceará (OAB-CE). O Judiciário cearense também determinou luto oficial de três dias.
O desembargador Jucid Peixoto do Amaral nasceu em 16 de julho de 1946, em Fortaleza. Era filho de Cid Peixoto do Amaral e de Júlia Costa do Amaral. Ingressou na Magistratura no cargo de juiz substituto, em 21 de janeiro de 1981, assumindo a Vara Única da Comarca de Ubajara e atingiu a vitaliciedade em 21 de fevereiro de 1983, ainda na mesma unidade judiciária.

Pelo critério de antiguidade, foi promovido para a Comarca de …

Morre jornalista Carlos Augusto Rocha Cruz

A jornalista Marlyana Lima informa a morte do jornalista Carlos Augusto Rocha Cruz (Carlão). Ele morreu no final da noite de domingo (12). Carlão estava internado há um mês com problemas renais.



Trabalhei com Carlão na Rádio Universitária FM nos anos 1980-1990. Ele era muito metódico e chegou a assessorar o então senador José Pimentel (PT). Foi padrinho da minha primeira filha, Cecília Braga.

No Departamento de Radialismo Informativo da Universitária FM, Carlão fazia produção e muito boas entrevistas.

Em sua última postagem no Facebook em nove de junho passado escreveu:

- Estou com saudades das ruas, dos bares, dos amigos, dos adversários e até das visitas das Testemunhas de Jeová".


FORTALEZA ANTIGA - "É com pesar que comunicamos o falecimento na noite de domingo (12) do criador do grupo Fortaleza Antiga, Carlos Augusto Rocha Cruz. Nosso querido Carlão partiu mas nos deixou ensinamentos inestimáveis que levaremos adiante na administração desse grupo. Carlos Augusto era jornalista…